Review: Batman - The Telltale Series

Com uma trama original, baseada nos quadrinhos do Homem-morcego, esse novo game da linha Telltale Series tem o mérito de colocar o jogador não apenas no controle do Batman, mas também no de Bruce Wayne, tomando decisões em situações que nem sempre podem ser resolvidas com os punhos. O cenário mostra uma Gotham City corrupta e personagens conhecidos em novas interpretações, guardando inclusive algumas surpresas ao longo da história.







Título: Batman The Telltale Séries
Gênero: Adventure
Produtora: Telltale Games
Jogadores: 1
Consoles: PS4, XOne, PS3, Android, X360, Nintendo Switch, iOS, Microsoft Windows
Ano: 2016

Sinopse: É ano de eleição e a candidatura do carismático promotor público Harvey Dent parece ser a grande esperança de Gotham para um futuro menos sombrio. Porém, um novo grupo terrorista está agindo na cidade, ao mesmo tempo em que surgem denúncias de corrupção no passado da família Wayne, algo que irá exigir a atenção tanto do Batman quanto de Bruce Wayne.


Prós e Contras

+ Bons diálogos e uma trama original e cheia de surpresas
+ Sistema de decisões e possibilidade de escolha entre Batman ou Bruce Wayne 
-  Gráficos apenas ok, e algumas falhas técnicas irritantes
- jogo muito curto dividido em capítulos que precisam ser baixados individualmente





Análise 

Conhecida por pegar franquias famosas como The Walking Dead e Game of Thrones e transformar em games originais com foco na narrativa e nas escolhas do protagonista, a Telltale Games assumiu um desafio e tanto ao aceitar fazer um jogo com ninguém menos do que o Batman, um dos personagens de ficção mais famosos do mundo e um ícone da cultura pop. E nessa empreitada podemos dizer que a desenvolvedora teve alguns erros e acertos que merecem destaque. O primeiro deles é o enredo.

Como em outros games da empresa, esse também foi dividido em capítulos e pensado como episódios fechados que trazem novos elementos à trama geral e deixam um gancho para o que vem a seguir. Em alguns momentos isso funciona bem, já em outros, podemos questionar se o contexto em que determinados personagens aparecem serve a algum propósito ou não, uma vez que suas participações podem ficar abaixo do esperado. 




Fãs mais conservadores do herói podem não gostar de algumas decisões do roteiro, principalmente porque as suas escolhas irão indicar um caminho mas, de um modo geral, não mudarão completamente o desfecho final. Ainda assim, há muito o que se aproveitar da história do jogo, e essa certa liberdade de criar algo novo traz algumas surpresas que ajudam a manter o interesse.

O ponto alto da história no entanto está nos diálogos, muito bem trabalhados e com opções de resposta que variam entre o rude, o galante, o engraçado e o dramático, dependendo da situação. As reações dos outros personagens à sua fala são bastante coerentes e podem inclusive mudar a opinião deles com relação a você, seja pro bem ou pro mal, influenciando inclusive encontros futuros. 



Outro aspecto que merece destaque é a possibilidade de você poder escolher se quer abordar alguns pontos chaves da história como Batman (intimidação) ou Bruce Wayne (diplomacia), com resultados bem diferentes. Uma variação desse sistema são escolhas que envolvem sacrificar alguma coisa em favor de outra, adicionando um momento de grande tensão na trama. Ainda sobre a dinâmica Bruce\Batman os desenvolvedores procuraram dar igual atenção às duas facetas do herói, mas claro que o jogador é quem irá decidir qual deles terá um destaque maior na sua aventura.

Ao final de cada capítulo é possível rever as suas principais escolhas e comparar com a de outros jogadores para saber se você agiu como a maioria ou fez algo totalmente diferente. Acredito que isso já devia existir em outros games da Telltale mas de qualquer forma é um extra bem interessante.




O lado detetive do Batman não foi esquecido no game e consiste em analisar cenas de crimes e ligar elementos na tela criando conexões que possam revelar novas pistas e a solução do que aconteceu no local. Algumas dessas pistas precisam ser analisadas na batcaverna, onde funciona um centro de comando que escaneia a cidade com câmeras e drones de segurança que auxiliam o herói em suas missões.

As demais ações que não envolvem diálogos, escolhas e investigações são resolvidas executando comandos que aparecem na tela dentro de um determinado tempo. Os combates são o maior exemplo disso, mas existem também armadilhas e ataques especiais que devem ser evitados utilizando esse mesmo sistema. De modo geral, um jogador mais ou menos experiente não vai ter problemas em avançar nessas ações, mas caso ocorra algum erro, o jogo reinicia alguns segundos antes para uma nova tentativa, sem penalidades.




Nos quesitos técnicos o game peca em alguns pontos. Os gráficos em cell shading, técnica que emula desenhos à mão com profundidade em 3D, cumprem seu papel mas parecem os mesmos de jogos mais antigos da empresa, levemente melhorados. A dublagem e a trilha sonora estão boas e as legendas em português são uma novidade muito bem vinda. Mas alguns travamentos na tela, mesmo em consoles tecnicamente superiores como o PS4 Pro, e a troca repentina das legendas de português para inglês em alguns trechos são defeitos que chegam a incomodar.

A duração da campanha também é algo que fica um pouco aquém do esperado. São cerca de 8 horas de jogo, divididas em 5 episódios de pouco mais de 1 hora e meia cada. O que é muito pouco para os padrões atuais. Claro que se levarmos em conta que é possível jogar novamente fazendo novas escolhas e que o preço final é bem menor do que o de um game de uma franquia consagrada, isso se torna menos relevante. Mas o fato de você ter de baixar os episódios um a um, mesmo já tendo comprado o pacote completo, é uma coisa chata que poderia ser evitada.




ConclusãoBatman: The Telltale Series é um game que deve agradar aos que curtem essa linha de jogos narrativos e também aos fãs do homem-morcego que procuram algo diferente da franquia Batman Arkham. O foco aqui não é a ação, mas sim toneladas de diálogos e situações que envolvem apontar e clicar em objetos na tela para resolver diversas situações no jogo. O ritmo é bem cadenciado e a história é a verdadeira estrela. Por isso, a quem ainda não conhece esse sistema, recomendo testar o primeiro capítulo desse ou de algum outro jogo da Telltale antes de fazer a compra. Defeitos técnicos de produção, execução e a curta duração são detalhes que incomodam um pouco. Mas, mesmo com essas ressalvas, trata-se de uma boa adaptação do universo do Batman e, portanto, vale uma conferida.




Resenha produzida e publicada por Marcelo Delmanto em 01/10/2017.